top of page

Com chances de ser campeão, Jake Dennis fala sobre as expectativas para a final da Fórmula E

Líder do campeonato, o piloto da Andretti reflete sobre a sua trajetória ao longo da temporada e revela que o seu foco principal em Londres é não cometer erros



Nesta sexta-feira (21), o Entre Fórmulas conversou com Jake Dennis, que atualmente lidera o campeonato da Fórmula E com 24 pontos de vantagem em relação a Nick Cassidy, que após sofrer uma batida de Mitch Evans durante o E-Prix de Roma, acabou se distanciando do britânico na zona de pontuação.


Apesar de tudo, Jake Dennis sabe muito bem que o piloto da Envision ainda tem chances de levar o título, por isso, ele está completamente concentrado para a disputa da final que será em Londres nos dias 29 e 30 de julho.


“Eu estou bastante confiante. Londres é uma pista que eu gosto e eu tenho um bom retrospecto por lá. Sei que vai ser difícil encarar o trem de força da Jaguar, mas eu tentarei ser o melhor que eu puder. Acredito que será um bom final de semana, temos que fazer a nossa lição de casa e não tentar reinventar a roda.”


Mesmo confiante, o piloto da Andretti demonstra estar com os dois pés no chão, pois sabe que tudo pode acontecer em um final de semana e que uma corrida só é ganha depois que se passa pela bandeira quadriculada. A pista do ExCel London é conhecida por ter pontos específicos de ultrapassagem, portanto, ir bem na classificação é um ponto chave.


“Londres tem as suas vantagens e desvantagens. É difícil ultrapassar nessa pista. Se você classificar na frente 70% do trabalho está feito, mas é preciso evitar batidas e erros. Vai ter muita agitação em torno de toda a corrida e eu só preciso fazer o meu trabalho. Eu sigo me preparando do mesmo jeito, indo para os simuladores, não mudei nada do que eu faço”, disse.


Voltando o foco para os acontecimentos de Roma, o Entre Fórmulas perguntou a Dennis sobre o problema de energia que ele enfrentou nas últimas voltas da corrida de sábado, o que fez ele perder posições e terminar em P4, ficando fora do pódio.


“Foi um cálculo errado em relação ao software e quantidade de voltas da prova. Depois do safety car, a gente estava bem rápido e competitivo, mas isso foi para o espaço quando a energia estava calculada para uma volta a menos dos que os outros carros. Foi um pequeno erro e que gerou consequências. É complicado que isso aconteça em um momento crucial do campeonato, mas pelo menos nos recuperamos no dia seguinte”, explicou.


Ainda falando sobre o sábado, Jake comentou sobre o acidente que aconteceu na nona volta da prova e que foi o maior que a Fórmula E já teve. Ele revelou que os pilotos já estão em conversas com a FIA para que aquele trecho em específico passe por alterações.


“Para mim foi bom ver que todos eles saíram bem e vivos. Bird, Mortara e Buemi foram os mais afetados, então, na hora eu apenas fui ver como eles estavam. Aquela curva tem muitas ondulações e isso dificulta bastante para que os pilotos passem por ela em alta velocidade. O Sam rodou em um ponto cego e independente do fato dos carros andarem próximos ou não, ele seria acertado pelos demais. A Fórmula E e a FIA devem analisar aquele ponto para tornar menos perigoso e isso é algo que todos os pilotos pediram.”


No domingo, o problema foi de menor magnitude, mas teve um impacto direto na disputa pelo título do campeonato. Mitch Evans bateu na traseira do carro de Nick Cassidy no começo da corrida e ambos saíram da pista. Evans ficou fora da prova e Cassidy prosseguiu até o final, mas com o carro danificado.


Isso mudou todos os planos que a Andretti havia feito, entretanto, tornou o caminho para a vitória mais fácil para Dennis.


“Ter dois dos pilotos que estão disputando o título comigo batendo e ficando fora da disputa direta em pista, tornou mais fácil para eu conseguir os pontos. Foi um fator determinante. Os planos da equipe mudaram, porque você nunca espera que os seus rivais vão bater dessa forma. Mas percebemos o que houve, adaptamos os nossos planos de corrida rapidamente e 4 voltas depois da batida a gente já sabia o que fazer para ganhar”, disse.


Jake Dennis detém o recorde de mais pódios em uma mesma

temporada com nove idas ao pódio (foto: Avalanche Andretti)


O piloto de 28 anos, chegou na Fórmula E em 2021 e fez uma temporada de estreia impressionante, terminando em terceiro lugar no campeonato. Em 2023, ele finalmente tem a chance de levar o título após ser colocado inúmeras vezes como um futuro campeão da categoria.


O Entre Fórmulas perguntou ao Jake como ele avaliava a sua temporada como um todo, não apenas as performances dentro de pista, mas como ele lidou com todas as adversidades que apareceram ao longo do caminho. Em meio a tantas coisas ditas, se destacou o quanto aprendeu com os momentos ruins e como ele sente que cresceu como piloto.


“Você não chega nessa posição por casualidade. Quando eu olho para trás nessa temporada, eu penso que tem coisas que eu poderia ter feito diferente, mas ao mesmo tempo eu não mudaria nada do que aconteceu. Acho que eu me tornei um piloto melhor a partir dos meus erros e dos erros da equipe. Foi algo que permitiu que eu pudesse conquistar todos esses pódios que estou conseguindo agora. Você não aprende vencendo toda corrida, você aprende através dos erros. No momento eu estou em uma boa posição, liderando o campeonato. Mas acho que todo mundo olha para trás na temporada e pensa nas coisas que poderiam ter feito de diferente. Contudo, aprender com os meus erros foi a coisa mais importante para mim nesse ano e para o meu futuro com a Andretti”, afirmou.


Sobre a final em Londres, lhe foi perguntado sobre como pretende agir ao longo do final de semana. Se vai procurar ser mais cauteloso dentro de pista ou se irá partir para o tudo ou nada.


“No primeiro dia, eu preciso me manter longe de problemas. O Mitch é bom na classificação e eu também vou tentar ir bem nos duelos. O Nick vai vir com tudo e eu acho que nós precisamos ser inteligentes para lidar com isso. Se chegar no domingo e eu precisar arriscar para conseguir pontos, claro que eu vou fazer isso. Mas no sábado eu vou tentar fazer meus pontos e evitar problemas.”


O ExCel London é uma pista que tem setores abertos e fechados - chamados de outdoor e indoor. Na parte fechada, os gritos do público ecoam pelo local e os pilotos já afirmaram diversas vezes o quão barulhento pode ser nas corridas. Jake Dennis é um dos pilotos favoritos dos fãs britânicos e sempre contou com um grande apoio da torcida local. Por isso, é esperado que nesse ano, os gritos sejam ainda mais intensos por Jake estar disputando o título e o piloto afirmou que isso o incentiva ainda mais.


“Isso me motiva, porque a pressão sempre vai estar lá não importando a corrida. Acredito que o nível de nervosismo será alto, mas ter o apoio da torcida... no ano passado foi sensacional, ainda sinto arrepios só de lembrar. E ter agora um motivo a mais para a torcida estar lá nesse ano, é algo que estou muito ansioso. Acho que o Michael Andretti estará em Londres, assim como a minha família e amigos também estarão presentes, então, vai ser um evento muito especial para mim.”


Dennis confirmou que a equipe não fará nenhuma atualização no carro. A Andretti vai focar nos processos, checar item por item, verificar os softwares e Jake seguirá firme no preparo físico e no simulador da mesma forma que vem fazendo ao longo da temporada. Para ele, o importante é que consigam passar pelo E-Prix de Londres sem cometer erros.


“Sem mudanças drásticas na Andretti e no meu carro 27. Se eu fizer um final de semana limpo, com uma boa classificação, o time me entregar um bom carro e mesmo assim eu não ganhar, nós apenas não fomos rápidos o bastante e é isso. Mas se a gente cometer erros e estragar tudo, vai ser mais difícil de lidar. Se for tudo sem erros em Londres e eu não vencer apenas por uma questão de não ser o mais rápido, eu sinceramente terminarei a temporada em paz”, finalizou.

Comments


bottom of page