top of page

Ferrari na Fórmula E: CEO da categoria comenta sobre negociações

Sem dar muitos detalhes, Jeff Dodds revelou que, talvez, conversas com a Ferrari estejam acontecendo para uma possível entrada da marca italiana na Fórmula E



Em recente entrevista concedida ao Autosport, Jeff Dodds (CEO da Fórmula E) foi perguntado sobre o futuro da categoria elétrica e ao ser questionado sobre a Ferrari, ele deixou subentendido que conversas estão acontecendo nos bastidores.


O tópico Ferrari foi trazido à tona, porque a lendária marca italiana vai inaugurar a sua primeira fábrica para produção de carros elétricos e baterias neste mês. Com o primeiro carro puramente elétrico programado para chegar ao mercado no final de 2025.


Quase nenhum outro fabricante de automóveis representa tanto para o mundo do automobilismo quanto a Ferrari. Qualquer um que veja o logo do cavalo sabe de qual marca se trata. Portanto, seria incrível usar o Gen4 da Fórmula E, que começa no final de 2026, para promover ainda mais essa nova fase que os italianos vão encarar por estarem ingressando no mercado dos elétricos.


Dodds não deu muitos detalhes, mas quando perguntado se há conversas acontecendo para uma possível entrada da Ferrari na Fórmula E, ele respondeu com um sucinto: "Talvez". Todavia, logo em seguida explicou o motivo da importância de se ter a marca italiana dentro da maior categoria elétrica de automobilismo do mundo.

"Eles anunciaram uma usina de eletrificação na Itália e estão falando sobre uma linha elétrica de carros. Estrategicamente, uma entrada na Fórmula E poderia fazer sentido para a Ferrari. E claro que tê-los lá (no grid) seria impactante. Acho que ter a Ferrari não traz somente mais credibilidade, traz também uma base de fãs leais e apaixonados que são os Tifosi", disse.


Para a Fórmula E, em termos de marketing seria como ganhar na loteria, ainda mais porque o campeonato já conta com a McLaren, que tem uma rivalidade histórica com a Ferrari. Sendo assim, se juntariam com Penske e a Andretti, que já competem na FE e também possuem uma briga histórica de longa data. Mesmo que esses conflitos tenham ficado marcados em campeonatos pontuais, os fãs levam isso para onde quer que essas equipes estejam, o que ajuda a inflamar a torcida e cria novas narrativas que servem para escrever mais capítulos dessas rixas que se eternizam na história do automobilismo.


Por mais que os italianos mantenham-se discretos sobre os próximos passos, tanto que quando questionados sobre uma entrada na Fórmula E, um porta-voz respondeu que "o foco hoje está na Fórmula 1 e nas corridas de endurance", o CEO da Ferrari, Benedetto Vigna, falou recentemente sobre estarem entrando no mundo da eletrificação e expandindo os negócios.


"Nós acreditamos no futuro e na necessidade de novas tecnologias e estamos indo para novas áreas", afirmou.


A prova dessa expansão é que os italianos também estão indo para a água, já que foi anunciado que vão se envolver no mundo da vela. Mas no melhor estilo Ferrari, todos os projetos da marca são mantidos em segredo até terem certeza de que tudo está encaminhado.


Com tantas coisas deixadas nas entrelinhas, só resta a suposição de que um desses novos caminhos da Ferrari possam levar até a Fórmula E.


"Isso melhoraria o campeonato. Não dá pra saber o quanto eles poderiam contribuir no crescimento da Fórmula E, mas eles (Ferrari) por si só já são uma categoria à parte", afirmou Dodds.


No fim, o que se sabe é que a Ferrari está entrando no mercado elétrico, a Fórmula E quer tê-los no grid e que essas conversas que atualmente se encontram no campo da possibilidade, podem se tornar uma realidade nos próximos anos.

Comentários


bottom of page