top of page

E-Prix de Xangai: Vitória de Evans e Da Costa; Hughes no pódio

Evans venceu no sábado, Da Costa no domingo e Jake Hughes conquistou o seu primeiro pódio na Fórmula E; Di Grassi sofreu punição dupla



CORRIDA 1 - SÁBADO


O piloto Mitch Evans (Jaguar TCS Racing) foi o vencedor do E-Prix de Xangai da Fórmula E. Na prova disputada na madrugada de sábado (25) no circuito chinês, o neozelandês fez uma manobra decisiva na última volta e ultrapassou o alemão Pascal Wehrlein (TAG Heuer Porsche). A administração de energia foi fundamental para o resultado de Mitch Evans.


“Olha, não foi uma corrida fácil de administrar. Estar na frente pode ser bom e pode ser ruim, mas acho que administramos bem. Eu tinha a vantagem de energia, então só teria que esperar que a corrida chegasse até mim, e isso aconteceu, sim, super feliz por conseguir este resultado para a Jaguar TCS Racing Team. Grandes pontos para o nosso campeonato, foi bom”, disse Evans.


Deixando escapar a vitória mas não o pódio, Pascal Wehrlein disse que a corrida foi difícil e que chegar à liderança muito cedo pode ter tirado os 25 pontos.


“Acho que no passado fomos um pouco conservadores demais, hoje talvez um pouco agressivos demais quando deveríamos assumir a liderança”.



O pódio teve ainda o neozelandês Nick Cassidy (Jaguar TCS Racing), que manteve sua liderança do mundial dos carros elétricos. O Kiwi é seguido de perto pelo alemão Pascal Wehrlein e o britânico Oliver Rowland (Nissan) em terceiro com 130.


A pole position ficou com o francês Jean-Eric Vergne (DS Penske). O brasileiro Lucas di Grassi (ABT Cupra) ficou em décimo e somou 1 ponto. O mineiro Sérgio Sette Câmara (ERT) fechou em 13º.



CORRIDA 2 - DOMINGO


A segunda prova da Fórmula E em Xangai foi um presente para os aficcionados por automobilismo no país asiático). O número menor de voltas no circuito chinês levou a uma disputa um pouco menos movimentada, mas manteve o efeito de pelotão, com uma sequência de ultrapassagens desde as primeiras voltas, ataques e indefinição.


Quem levou a melhor foi o português António Félix da Costa (TAG Heuer Porsche), que soube administrar melhor o consumo da bateria. O pódio teve ainda o britânico Jake Hughes (NEOM McLaren) e o francês Norman Nato (Andretti).


O neozelandês Nick Cassidy (Jaguar TSC Racing) ficou em quarto lugar no Circuito Internacional de Xangai e ampliou sua vantagem na liderança da Fórmula E com 167 pontos, 25 a mais do que o alemão Pascal Wehrlein (TAG Heuer Porsche), que não pontuou na corrida 2 da cidade chinesa por um problema no pneu.


Com a vitória em Xangai, António Felix da Costa se junta aos pilotos da Jaguar e ao seu companheiro de Porsche com duas vitórias no ano de 2024, curiosamente as duas construtoras que lideram com sobras a classificação geral. A Jaguar TCS Racing lidera atualmente o Campeonato Mundial de Equipes da FE com 299 pontos, enquanto a Porsche lidera a classificação de Construtores com 337 pontos.


''Estou muito feliz com o que conseguimos construir. Tem sido uma grande sequência de corridas desde São Paulo, com provas quase a cada duas semanas, então temos conseguido avançar e continuar construindo um pouco mais a cada fim de semana'', contou o português.


Com gestão de energia e desempenho superiores, Da Costa tirou a liderança de Nato na volta 16 e manteve a sua posição até ao final da corrida de 28 voltas, apesar do empurrão tardio de Hughes para tentar ir ao topo do pódio.


''Tivemos alguns sextos lugares, alguns quintos lugares e agora tivemos três vitórias nas últimas seis ou sete corridas, então definitivamente temos um bom momento. Foi uma pena a forma como o ano começou, além da perda de vitória em Misano, mas, fora isso, acho que temos tido uma corrida com um carro e um piloto (Pascal) que disputam o campeonato''.


Jake Hughes, que havia garantido a Julius Baer Pole Position por apenas 0,001 segundos no início do dia, conseguiu garantir o seu primeiro pódio na Fórmula E em meio a uma competição acirrada, terminando em segundo.


''Já era hora, não é? Acho que abordei a corrida de forma bastante diferente hoje. Acho que é justo dizer que essas corridas de pelotão não foram gentis comigo e eu também não ajudei a situação''.



Sérgio Sette Câmara e Lucas Di Grassi largaram na oitava e décima fila, respectivamente, após terminarem os treinos de classificação sem avançar para a fase de duelos. Ambos correram no pelotão de fundo, tentando poupar bateria para o final da prova. Sette Câmara (ERT) terminou com o 18º lugar e Di Grassi (ABT Cupra) ficou em 19º na segunda corrida.


Para Lucas, que chegou ao top 10 na corrida de sábado (25) e pontuou pela segunda vez na temporada, a prova final em Xangai trouxe problemas adicionais.


O brasileiro foi punido por empurrar Dan Ticktum (ERT) para fora da pista na curva 12 e também foi considerado culpado pela direção de prova por forçar o indiano Jehan Daruvala (Maserati) para fora do traçado na curva 6. Como terminou a corrida fora da zona de pontuação, Di Grassi pagará sua penalidade perdendo seis posições no grid de largada da corrida 1 do E-Prix de Portland.


Em sua reta final, a Fórmula E tem pela frente mais duas rodadas duplas para encerrar a temporada 2024. A próxima parada será em Portland, nos Estados Unidos, nos dias 29 e 30 de junho.



Texto: On Board Sports (assessoria da Fórmula E no Brasil)


Коментарі


bottom of page