top of page

Mahindra, ABT, Maserati e as últimas vagas no grid da Fórmula E para 2024

Mortara, De Vries, Drugovich e a incerteza de quem assumirá as últimas vagas disponíveis na Fórmula E



Falta 1 mês para o início da pré-temporada da Fórmula E em Valência e três equipes do grid ainda não estão com a sua dupla de pilotos definida. Há diversos rumores em torno de alguns nomes, que foram fortificados após a Andretti confirmar que o novo companheiro de Jake Dennis será Norman Nato e a Maserati anunciar a saída de Edoardo Mortara.


Ao longo de agosto e setembro, as equipes foram anunciando as mudanças e as permanências de suas duplas. Algumas informações já eram de conhecimento público desde a última corrida da temporada de 2023, como foi no caso de Nick Cassidy indo para a Jaguar e Robin Frijns retornando para a Envision.


Depois disso, tivemos a confirmação de Sam Bird na McLaren como novo parceiro de Jake Hughes, substituindo René Rast, que deixou a Fórmula E para se dedicar à WEC. Oliver Rowland, que saiu da Mahindra na reta final do campeonato deste ano sem dar uma explicação muito clara do motivo, foi contratado pela Nissan no lugar de Norman Nato, que foi anunciado na Andretti.



FELIPE DRUGOVICH


Rumores envolvendo o nome de Felipe Drugovich na Maserati são fortes desde o teste realizado em Roma. Porém, quando o nome de Felipe passou a ficar mais atrelado a Andretti, a ideia de que ele pudesse ir para a equipe tridente diminuiu um pouco.


Não é segredo que Drugovich vem buscando um espaço no grid da Fórmula 1 para 2024. Ele tentou uma vaga na Sauber e recentemente seu nome vem sendo ligado à Williams.


Drugovich e Günther durante o E-Prix de Roma (foto: Maserati MSG Racing)


Nesse meio tempo, a Andretti demonstrou muito interesse no brasileiro, inclusive, algumas declarações de Jake Dennis deixaram claro que Felipe estava na mira de Michael Andretti e tudo apontava para sua entrada na equipe norte-americana na Fórmula E, para em seguida assumir uma das vagas da Andretti na Fórmula 1, já que é esperado a estreia deles na categoria em 2026.


Porém, burburinhos de bastidores apontam que os chefões da Andretti cansaram de esperar por uma decisão dos gestores da carreira de Felipe e assinaram com Norman Nato.


Então, quando a Maserati anunciou que Edoardo Mortara não seria mais parte da equipe, o nome de Felipe Drugovich voltou com força, isso porque Mortara tinha um contrato com o time ítalo-monegasco até 2024 e ainda não se sabe se foi a Maserati quem rompeu esse contrato ou se foi decisão do piloto suíço deixar a equipe.


Recentemente, a Maserati passou a postar muitas fotos do piloto brasileiro em suas redes sociais, o que vem inflamando as discussões dos fãs acerca do futuro de Drugovich.



DE VRIES, MORTARA E A INCÓGNITA DAS DUPLAS DA MAHINDRA E ABT


O nome de Nyck de Vries voltou a ficar forte na última semana para um possível retorno à Fórmula E. Apesar do piloto neerlandês ter iniciado seus estudos em Harvard, sua última aparição pública relacionada ao automobilismo foi feita durante o E-Prix de Londres, onde ele conversou com algumas equipes.


De Vries também vem conversando com alguns times na WEC para um possível retorno ao endurance em 2024. Como algumas datas do calendário da Fórmula E e da WEC devem se encontrar no próximo ano, uma vaga em equipes como Mahindra ou ABT se torna mais viável, já que são mais flexíveis para uma possível ausência do piloto em alguma etapa.


É esperado que Nico Müller permaneça na ABT, deixando assim uma vaga disponível ao seu lado. Lucas di Grassi tem contrato com a Mahindra para o próximo ano, mas seu nome vem sendo conectado com a ABT, porque pode haver a possibilidade do brasileiro retornar para a sua antiga equipe, onde inclusive conquistou o título da terceira temporada da Fórmula E.


Mortara vem conversando com a ABT e a Mahindra (foto: Formula E)


No meio de todo esse rolo, tem o nome de Edoardo Mortara, que teria recentemente conversado com a Mahindra e com a ABT para ocupar uma das vagas nessas equipes. Talvez ele possa ingressar na ABT ou reviver a parceria que teve com Lucas di Grassi na Venturi, se ocupar uma das vagas na Mahindra - o que seria interessante de acompanhar, porque ambos tiveram alguns desentendimentos quando foram da mesma equipe, embora, eles possam contribuir muito para a evolução do carro da Mahindra.


Vale a pena destacar que a Maserati deve retornar para mais uma categoria de automobilismo no próximo ano. Depois de estrear na Fórmula E, a equipe participou das etapas finais da GT2 European Series em 2023 e deve fazer uma temporada completa em 2024.


Alguns rumores apontam que a saída de Edoardo Mortara da Maserati na Fórmula E possa ter relação com isso. O suíço é muito conhecido por seu bom desempenho nas categorias de turismo e ele poderia assumir um dos assentos da Maserati na GT2; entretanto, tudo relacionado a esse projeto da equipe tridente ainda está em seu estágio inicial e qualquer coisa relacionada a pilotos ainda é muito incerta.


Nomes como Jehan Daruvala, David Beckmann e outros prospectos vindos das categorias de base não circulam mais tão fortemente como chegou a acontecer nas últimas rodadas da temporada de 2023, porém, eles não podem ser descartados caso as negociações com os pilotos mais cotados acabem não dando certo.


É esperado que as equipes restantes definam suas duplas na última semana de setembro, uma vez que a preparação para a pré-temporada da Fórmula E já foi iniciada e todos precisam fazer os últimos acertos na fábrica antes de invadirem a pista do circuito Ricardo Tormo em Valência nos próximos dias 23, 24, 25, 26 e 27 de outubro.

Comments


bottom of page