top of page

Com novo edital técnico, FIA começa a definir como será o Gen4 da Fórmula E

Com 600 kW de potência na corrida, permissão para desenvolvimento de motores dianteiros e diferentes conceitos aerodinâmicos, o Gen4 começa a tomar forma



Apesar do Gen3 ter feito a sua estreia neste ano, o planejamento para uma nova geração de carros precisa ser elaborado com antecedência e é isso que a FIA começou a fazer em relação ao Gen4, que deve estrear somente na décima terceira temporada da Fórmula E em 2026.


Na última semana, a FIA iniciou o processo de licitação e anunciou as especificações de desenvolvimento para os fornecedores interessados.

Em um edital de 142 páginas, foram estabelecidos os requisitos para o futuro técnico da categoria elétrica.


É esperado que o carro chamado de Gen4 - embora possa vir a ter um outro nome - seja mais rápido que o seu antecessor e que o período de utilização ocorra de 2026 a 3030, podendo se estender até 2032. Já em relação às concessões, será aberto uma oportunidade para fornecedores de chassis, pneus, carregamento rápido e sistemas de bateria.


O foco é uma melhora no desempenho aerodinâmico dos carros da Fórmula E, permitindo que as equipes tenham kits aerodinâmicos que poderão ser adaptados para diferentes condições de pista, como ocorre na Indy.


Principais pontos de mudança no Gen4:


— 600 kW de potência ao longo de toda a classificação e corrida, incluindo o Modo Ataque (No Gen3 são 350 kW na classificação e 300 kW na corrida)

— Tração nas quatro rodas (no Gen3 só há tração traseira)

— Regeneração de energia em 700 kW, sendo 350 kW no trem de força dianteiro e 350 kW no trem de força traseiro (no Gen3 são 600kW na regeneração)

— Aumento no peso e na potência da bateria, tendo 340 kg e 55 kWh de potência (no Gen3 a bateria tem 284 kg e 38,5 kWh de potência)


Vale observar que com essas indicações, é provável que não se tenha o Modo Ataque no futuro, embora ainda esteja incluso no planejamento do Gen4. Tudo vai depender de como os carregadores rápidos de energia vão ser desenvolvidos ao longo do Gen3, já que devem ser introduzidos a partir da próxima temporada.


Uma outra opção é que o Modo Ataque não atue mais como uma potência extra, mas sim como uma mudança aerodinâmica ativada pelo piloto durante a corrida, como no caso do DRS na Fórmula 1. Porém, são apenas especulações, uma vez que ainda é esperado ao menos mais três alterações em alguns pontos do edital até que tudo seja definido.


(Foto: Formula E)


Uma outra possibilidade com as novas especificações técnicas, é a mudança no formato de corrida, propiciando etapas realizadas com um “kit aerodinâmico com alto downforce” e potência de 600 kW, assim como corridas com “kit aerodinâmico com baixo downforce” e potência entre 600 kW e 300 kW, proporcionando corridas sprint e até mesmo mais etapas da Fórmula E em autódromos. Entretanto, a confirmação do formato esportivo ainda está pendente.


Na parte de bateria, atualmente a WAE (anteriormente Williams Advanced Engineering) é a responsável. Contudo, é esperado que no futuro os sistemas de carregamento rápido e bateria possam vir de dois fornecedores diferentes.


Algumas discussões que seguem em aberto são relacionadas ao desenvolvimento dos motores dianteiros, cujo o objetivo é a liberação para que fique sob responsabilidade das equipes fabricantes do grid, além da inserção de direção hidráulica.


Os pneus também são um ponto importante, já que desde o início do Gen3, muito se fala sobre a categoria começar a incluir pneus slick a partir do Gen4, algo que os pilotos pedem muito - assim como a direção hidráulica - mas por enquanto não se tem informações sobre isso, porque o edital para os fornecedores de pneus será liberado separadamente. Entretanto, os fabricantes de chassis poderão apresentar propostas para aros de 18 e 20 polegadas.


Todos os documentos dos fornecedores interessados devem ser enviados até o dia 31 de agosto de 2023. A proposta vencedora será anunciada no dia 19 de outubro de 2023. O desenvolvimento do novo carro começa ainda neste ano e os primeiros testes de segurança acontecerão em outubro de 2024.


Os carros deverão estar prontos (com todos os devidos testes de desenvolvimento e segurança realizados) até 1º de setembro de 2026 e o Gen4 deve fazer a sua estreia na décima terceira temporada da Fórmula E em novembro de 2026.


0 comentário

Comments


bottom of page