top of page

Bem humorado, Pascal Wehrlein revela estar confiante na disputa do título da Fórmula E

Wehrlein recuperou a liderança do campeonato após boa corrida em Jacarta e parece estar bem mais leve para encarar os próximos desafios




A rodada dupla do E-Prix de Jacarta, proporcionou o renascimento de Pascal Wehrlein na disputa pelo título, porque o alemão voltou a liderar o campeonato de pilotos da Fórmula E, assim como a Porsche recuperou o primeiro lugar no campeonato por equipes.


Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (7), que contou com a presença do Entre Fórmulas, o piloto da Porsche falou sobre a evolução da equipe e a melhora de seu desempenho em classificação, além do alto nível de competitividade entre os pilotos ao longo da temporada.


“Jacarta marcou o nosso reencontro com a nossa performance ideal. Nós marcamos 33 pontos e isso mostrou que é onde temos que estar, mas sei que será muito intenso até o final", disse.


Pascal comentou sobre as dificuldades encontradas pela Porsche na classificação em etapas anteriores e que melhorar nisso era um dos focos principais do time. Na sua visão, por mais que ao longo do campeonato, largar na frente em algumas pistas tenha se mostrado não ser tão efetivo, ainda é preferível estar mais perto do topo do que sair escalando do fundo.

Além disso, ele falou sobre as três diferentes configurações de pista que enfrentarão nas últimas rodadas, onde se classificar bem pode ser a chave para um bom resultado.


“Se você começa do meio para trás, é muito mais complicado, porque tem muitas brigas por posição e contato. Claro que dá para escalar o pelotão, mas depende muito do tipo de pista. Berlim, por exemplo, é mais fácil de fazer ultrapassagens quando você compara com Jacarta. Olhando para as próximas corridas, eu acho que Portland será mais fácil de ultrapassar, então, talvez a classificação não impacte tanto na corrida. Roma para mim fica no meio termo, é importante a classificação, mas ainda tem como se recuperar se vier de trás. Porém, Londres é mais apertado e eu acredito que a classificação será crucial para um bom resultado”, disse.


Ainda aproveitando o assunto sobre a reta final de campeonato, foi perguntado a Wehrlein sobre como ele se sente em relação ao Gen3 depois de ter a experiência de quase toda uma temporada. O alemão revelou que se adaptou bem ao carro e que apesar de ser mais arisco, ele tem gostado muito de guiá-lo.


“Tivemos alguns problemas de confiabilidade no começo, mas acho que faz parte quando você começa uma geração nova, claro que sempre tem pontos que podem ser melhorados, mas eu acredito que tudo está indo na direção certa, inclusive, com a inclusão do freio de emergência para a nossa segurança, o que todos os pilotos concordaram que era o certo. Eu estou adorando o carro, ele é meio arisco e não tem muita aderência, mas ao mesmo tempo para mim funciona. Eu estou me divertindo”, falou de maneira descontraída e com um sorriso no rosto.


Após isso, foi perguntado a ele sobre as declarações de Jake Dennis, após a prova de sábado. O piloto da Andretti ficou inconformado com o movimento de Wehrlein na pista após tentar ultrapassá-lo nas últimas voltas das corrida.


“Eu estava defendendo a minha posição, o que eu acho que todo mundo faria, ainda mais quando você está na liderança da corrida. Eu sinceramente não sei o que dizer sobre isso, porque não teve investigação, não foi identificado nada de errado. Eu só tentei defender a minha posição para vencer a corrida”, afirmou.


Pascal Wehrlein durante a coletiva de imprensa (Foto/Reprodução: Fórmula E)


Na vez do Entre Fórmulas, a pergunta foi em relação ao que Pascal achava que ficou faltando para a Porsche conseguir um pódio nas corridas anteriores - além de obter um bom desempenho na classificação - e para ele uma das coisas mais cruciais foi a falta de consistência ao longo de um final de semana completo.


“Faltou a gente equilibrar tudo. É difícil ter um final de semana limpo, onde você vai bem em tudo. O final de semana em Jacarta foi um desses finais de semana para a gente. Nós começamos bem, classificamos bem e conseguimos dar pequenos passos na direção certa. Se eu comparar com outras corridas, quando a gente começa de P17, P15, claro que dá para chegar lá em cima, mas nem sempre é garantido que as atualizações que você faz no carro vai dar 100% certo. Também tem problemas que acontecem entre uma sessão e outra que acaba atrapalhando o desempenho. Porém, eu acho que finalmente conseguimos arrumar os problemas que estávamos encontrando e o carro veio completo para Jacarta.”


Ainda respondendo ao Entre Fórmulas, em relação a segunda corrida em Jacarta, Wehrlein falou sobre o que ele achava que poderia ter feito de diferente para sair com a vitória.


“Eu acho que começar de P6 não foi a melhor posição para se estar, porque eu comecei do lado sujo da pista. Com isso, era muito difícil ultrapassar e somente seria possível com muito risco. Naquele ponto, era mais importante para mim que eu ficasse com o P6 e levasse aqueles 8 pontos para casa do que tentar um movimento e causar um DNF, ou talvez até pegar uma penalidade para a próxima corrida. Se eu tivesse começado em P5, talvez, na largada eu ficasse em P4 e seria uma outra corrida”, disse.


Faltando 5 corridas para o encerramento da temporada, Pascal garante que o otimismo que ele tem agora é o mesmo de quando começou a temporada no começo do ano e que confia no trabalho de sua equipe, que vem trabalhando incessantemente ao longo do ano para melhorar o carro.


“Nós vamos brigar até o final. Se trata do trabalho duro. Erguer a cabeça, fazer análises, identificar o que deu errado, melhorar e seguir em frente e é o que fizemos até aqui e continuaremos fazendo. Eu sei que na Fórmula E nada é fácil, nós corremos muito próximos um do outro e ninguém tem certeza de nada, mas eu to sempre no clima para vencer, sempre guardo boas performances no bolso e tento usá-las”, falou o piloto de maneira descontraída, enfatizando o bom humor que o acompanhou durante toda a coletiva.


Atualmente, Pascal Wehrlein está em primeiro lugar no campeonato de pilotos com 134 pontos, tendo apenas 1 ponto de vantagem sobre Jake Dennis que se encontra na segunda posição.

Comments


bottom of page